004 LATERAL MARIA ROSA MODAS001 LATERAL FORNETTO PIZZARIA
006 LATERAL MOVEIS OESTE009 LATERAL ALIMENTOS MANDELA
013 LATERAL GRANDE TIAGO PAULIQUE014 LATERAL FACULDADE
018 LATERAL GRANDE NOVA ALFA 01-08-2019019 LATERAL SPEED JET 15-06-2019
022 LATERAL FAMA ESPORTE023 LATERAL PEQUENO MILAN CURSOS
026 LATERAL ESCRITORIO031 LATERAL CIRURGIÃ DENTISTA VANESSA STOCCO
A+ A-
Imprimir matéria

23/09/2014 [08h20]

VEREADOR PRESO EM CASCAVEL ACUSADO DE COBRAR PROPINA SERÁ TRANSFERIDO DA CADEIA

VEREADOR PRESO EM CASCAVEL ACUSADO DE COBRAR PROPINA SERÁ TRANSFERIDO DA CADEIA

        O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) autorizou, nesta segunda-feira (22), a transferência do vereador Paulo Bebber (PR), que está preso na 15ª Subdivisão Policial de Cascavel, desde o dia 1º de setembro, para uma sala no posto central do Corpo de Bombeiros. 


O parlamentar teve o mandado de prisão preventiva expedido pelo juiz da 3ª Vara Criminal, Leonardo Ribas Tavares, no dia 27 de agosto. Bebber é suspeito de cobrar propina para a aprovação de projeto de lei no legislativo local em janeiro de 2014.


Na decisão, Tavares diz que Bebber está em uma sala da delegacia que é usada como consultório odontológico, o que prejudica o atendimento aos outros detentos, além de que a presença do vereador teria aumentado o trabalho e a tensão na cadeia pública.


A transferência foi pedida pelo advogado de Bebber, Hélio Ideriha Júnior. Porém, segundo Ideriha, ainda não há data o vereador deixar a delegacia e ir para a sala no Corpo de Bombeiros.


Ainda conforme a decisão de juiz, o vereador deve permanecer no batalhão de forma provisória até que seja tomada uma nova decisão sobre o caso. No dia 04 deste mês, o TJ-PR negou a liminar que pedia a liberdade do vereador.

O caso
Em março de 2014, uma gravação de uma conversa entre Paulo Bebber e um corretor imobiliário da cidade relata, segundo investigação da polícia, a cobrança de R$ 500 mil para que a Câmara Municipal aprovasse o aumento da área de perímetro urbano da cidade. 


A aprovação permitiria a construção de um condomínio do programa “Minha Casa, Minha Vida”, avaliado em cerca de R$ 140 milhões.

Depois que a denúncia veio à tona, Bebber disse ser inocente e que a gravação era de uma negociação de venda de imóveis particulares. Ele se afastou do cargo alegando que não queria interferir nas investigações. O projeto que possibilita a obra do condomínio foi aprovado sem o voto dele.


No dia 18 de março, o delegado Edgar Santana pediu que a Justiça determinasse a prisão preventiva de Bebber, mas o pedido foi negado. Na época, o juiz Leonardo Ribas Tavares já havia determinado a busca e a apreensão de documentos e computadores do gabinete do político.



Fonte: G1

Comentários

Outras matérias

002 LATERAL FARMÁCIA LÍDER MAIS005 LATERAL MOVEIS OESTE
012 LATERAL GRÁFICA MS011 LATERAL GRÁFICA MS 01-10-2019 A 01-01-2020
015 NOSSO CHOPP016 LATERAL GRANDE 100% MOTOS
020 LATERAL MILAN TINTAS 01-08-19A01-08-2020021 LATERAL FAMA ESPORTE
024 LATERAL PEQUENO MILAN CURSOS025 LATERAL ESCRITORIO
031 LATERAL WARLEY RELOGIOS

Próximas datas comemorativas

19/11 - Dia da Bandeira

20/11 - Dia Nacional da Consciência Negra

MoreiraNet.com

(44) 99957-1789 Gil Riguette

gil_riguette@hotmail.com 

 



[LOGO] MoreiraNet.com
MoreiraNet.com © 2012 | Todos os Direitos Reservados